quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Contraste

Hoje quando acordei percebi que meu mundo continuava diferente, olhei ao redor e você não estava ao meu lado, nem nada seu a não ser a sensação que você sempre deixa em mim, mas o mundo não estava frio como costumavam ser todas as manhãs, a sua essência continuava em mim, e eu não consegui discernir se era continuação de um sonho ou era realmente essa parte de você que nunca vai embora, que permanece todo o tempo em mim, desde primeiro momento. Eu sei a vida me deu um grande presente, o te reencontrar, a minha busca infinita na qual eu nunca reconhecia que estava errada acabou! Eu realmente não ligo mais, para os supostos erros, que cometi até chegar aqui.
O tudo acaba sendo nada e vice-versa. Estarei cantando canções vencidas, bem aquelas que pessoas normais não cantam mais, e no começo de cada dia eu me lembrarei da única árvore sem folhas entre todas as outras, com a única pessoa existente no mundo que deveria estar ao meu lado naquele banco de praça no meio de um parque cheio de árvores na maior cidade de pedra. O contraste é bem mais explicito agora, mas nem sempre a quantidade ganha da qualidade! Eu olho a quantidade de vidas mal vividas, mas não consigo senti-las, eu apenas sinto a qualidade da verdadeira vida desse meu um mês vivido seu lado, e as manhãs com você também me provam o quanto o tempo vale apenas para aqueles que não sabem viver, do modo que eu não sabia e eu apenas contava as horas e os dias. Confesso que todas as manhãs eu sinto raiva ao olhar no seu relógio, eu desaprendi a contar os pobres minutos que hoje se tornam milésimos de segundo.
Eu não sei como conseguimos perder um cavalo branco essa semana, você o estacionou na cidade grande e achou que o encontraria lá depois? Não é como nos velhos tempos amor, eu não estou tão perdida no tempo assim. Apesar de o mundo ter me apagado diversas vezes, eu acordei de novo e você estava ao meu lado. Algumas trocas não foram justas, e numa tarde estranha eu ganhei de todo mundo novamente. Dessa vez eu digo sem culpa que todo mundo é muita gente. O contraste me perseguindo e as confusões também, a única coisa que o seu amor foi capaz de fazer foi me levar para casa.
E me dar um Bom Dia na manhã seguinte...
Eu vou correr bem melhor quando estiver bêbada, pode deixar! Eu não tenho medo de cair, só de desmaiar mesmo! Que o próximo dia seis não demore a chegar, pois eu preciso te dizer coisas enquanto estiver desacordada novamente! Hahahahaha! Eu te amo é pouco, mas é o bastante que você conhece para hoje.
Eu não sei dizer qual é a melhor parte de você, eu nem preciso escolher. Eu sou egoísta o suficiente para dizer que é tudo meu! Posso passar a noite toda te escrevendo ou te entregando os segredos dessa confusão que existe em mim. É tudo seu aproveita! Este texto não tem um final, e ele nunca terá...



Ps: serei incapaz de esquecer de você cantando "Californication", enquanto ainda tínhamos vinho e fôlego!


contraste 

(francês contraste
s. m.

[Figurado]  Crítico, censor.

Oposição entre pessoas ou coisas com vantagem para uma delas.

Diferença considerável.

Oposição; resistência.