quarta-feira, 27 de abril de 2011

Imagem

És como um lírio alvo e franzino,
Nascido ao pôr-do-sol, à beira d’água,
Numa paisagem erma onde cantava um sino
A de nascer inconsolável mágoa...


A vida é amarga. O amor, um pobre gozo...
Hás de amar e sofrer incompreendido,
Triste lírio franzino, inquieto, ansioso,
Frágil e dolorido...


Manuel Bandeira

sábado, 16 de abril de 2011

Tudo Vai Passar...

Desde sempre os filósofos e os grandes escritores, sempre escreveram sobre as mudanças que o tempo era capaz de fazer. É verdade o tempo passa e muda tudo, expectativas, amores, esperanças e ate sonhos. Mas sinceramente nem eu nem ninguém pode parar o tempo, na verdade eu nao quero fazer isso. O tempo me tornou por mais difícil que seja confessar uma pessoa melhor.O tempo me fez perceber que nada eh pra sempre não só na teoria, porque ouvimos muito se falar disso, mas viver e sentir na pele é bem real, é bem aproveitador.
Vai parecer loucura mas não é! O tempo vai passar e levar tudo de mim....

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Loucuras a parte...

No dia-a-dia os passos se tornam involuntários, e tudo que fazemos vai meio que automático; as vezes nem percebemos os erros que cometemos. hoje foi um dia que eu parei de correr, apertei o pause e descansei minha mente. de nada adiante continuar meu dia freneticamente com a mente cansada. amanha eu volto pra louca rotina de correr pelo mundo atras dos meus sonhos.